Condições de Parcelamento
Parcele em até 10x sem juros.
Condições no Pix
No Cartão é Mais Barato!
Condiçõesa de Frete
Frete Grátis Para Todo o Brasil.
Condições de Troca
1° TROCA GRÁTIS*.
Carrinho de compras
Seu carrinho está vazio

PEGUE SEU CUPOM AQUI 👉 TERMINA EM:

  • 00
    h:
  • 00
    m:
  • 00
    s

fique por dentro
das novidades

Epulari é liberdade, você merece isso! Moda fitness modesta,
projetada para usar o dia todo. Use o cupom BEMVINDA para
ganhar 10% off no seu primeiro pedido. Receba acesso
exclusivos aos lançamentos, novidades e descontos.

Periodização de treino: o que é? Como funciona? Veja aqui!

Data da postagem 12/08/2022 Categoria Exercícios Físicos
Visualizações
3.410 visualizações

Tente imaginar a seguinte situação: você já treina há algum tempo, vai até a academia regularmente e sempre trabalha de acordo com os exercícios que foram prescritos pelo personal trainer.

No começo você tem ótimos resultados, porém o rendimento começa a cair depois de um tempo, e você passa a não ter mais tanto resultados como antes.

Essa situação faz sentido para você?

Bem, se isso já aconteceu contigo, provavelmente você precisa melhorar a periodicidade do seu treino, que nada mais é do que fazer adequações no seu cronograma de exercícios físicos.

Justamente para que o corpo não se acostume com eles e possa continuar sendo estimulado e dando resultados.

Contudo, existe muita dúvida sobre como realizar essas adequações, pois há, quando não feito adequadamente, a possibilidade de o treino não só não render o que se espera, mas também de que os exercícios escolhidos não sejam os melhores para o seu objetivo.

Nesse caso, é sempre bom consultar um profissional especializado, pois ele irá te instruir adequadamente sobre como você deve fazer a periodização de treino.

Contudo, pensando em trazer mais informações sobre o tema, nós da Epulari desenvolvemos um post bem interessante, para te ajudar a compreender melhor como funciona o processo de periodização.

Quer saber mais? Vem com a gente!

Como funciona a periodização de treino?

Homem segurando halteres em treino

Existe muita confusão entre as pessoas quando o assunto é periodização de treino.

Isso acontece devido ao fato de a grande maioria acreditar que para ter um bom rendimento e resultados satisfatórios basta treinar com certa frequência.

Obviamente, manter um treino diário é um fator determinante para conseguir atingir um objetivo, porém, além disso, é preciso certas medidas para que o corpo não se acostume e você acabe caindo no famoso efeito platô!

É nesse sentido que a periodização é importante, pois ela torna-se essencial para que o treino continue dando resultados e você possa conseguir alcançar a sua meta.

Uma ideia bacana, por exemplo, é estabelecer tipos de treinos que envolvam exercícios diferentes e ir alternando para que o corpo receba diversos tipos de estímulos.

Como funcionam os ciclos da periodização?

Homens fazendo exercícios na academia

É muito importante entender quais são as etapas que a periodização, uma vez que para fazê-la corretamente é preciso estar atento a todos os detalhes do processo.

Assim, ela é constituída por etapas que são chamadas de ciclos. Cada ciclo tem uma função específica que nós iremos conhecer agora!

Macrociclo

O macrociclo é configurado a partir do objetivo principal do seu treino.

Ele se refere ao plano geral do seu treino e define bases para que objetivos mais específicos sejam alcançados.

Por exemplo, quando queremos definir a musculatura da perna, nós estamos nos referindo ao macrociclo, o que faremos para que essa definição aconteça já são aspectos mais específicos.

Assim, para que se obtenha sucesso nesse objetivo, antes é necessário definir com base em um planejamento mais geral (macrociclo) o que deverá ser feito ao longo do tempo.

De maneira geral, nós permanecemos nessa etapa por volta de um ano. Após isso é importante mudar o treino.

A estrutura do macrociclo é dividida, normalmente, em três etapas: preparatória, competitiva e transitória.

Em cada uma delas há períodos mais curtos de atividades físicas, chamados de mesociclo.

Ainda, dentro do próprio mesociclo, encontramos os microciclos.

Toda essa configuração contribui para um treino mais eficiente e de qualidade!

Mesociclo

Diferentemente da fase anterior, o mesociclo não tem duração de um ano, mas sim é estruturado para acontecer durante no máximo seis semanas.

Para isso, é preciso estabelecer fases dentro do mesociclo que serão definidas com base nas especificidades de cada pessoa. Vamos entender essas etapas?

Preparatório geral: confere atividades que trabalhem aspectos mais globais e básico, como refinamento da coordenação motora;

Preparatório especial: conforme a etapa vai ficando mais específica, vamos colocando mais exercícios que tenham a ver especificamente com o objetivo principal;

Preparação competitiva: contrapartida, na fase competitiva são definidas atividades que tratem de prevenir danos, dar continuidade ao condicionamento e aprimorações táticas;

Treinamento pré-competitivo imediato: nesse estágio há o aprimoramento dos treinos já estabelecidos no anterior. Aqui são refinados alguns aspectos de acordo com o objetivo principal de cada um;

Transitório: essa etapa constitui o momento que antecede a passagem para a fase de microciclo.

Nesse estágio é importante se preparar para os exercícios que serão desenvolvidos no menor tempo de periodização (microciclo).

Microciclo

A parte mais específica da periodização certamente é o microciclo. Ele pode durar de uma a quatro semanas.

Você lembra quando falamos das etapas que integram o mesociclo? Pois bem, essas pequenas fases são os microciclos.

Então, a periodização acontece por meio de uma estrutura de ciclos que integram outros ciclos até formar o plano maior chamado macrociclos.

Como as etapas são bem curtas, os resultados de um treino micro podem ser vistos no mesmo momento.

Por exemplo, a correção de uma postura para execução adequada de um exercício físico pode ser compreendida como uma atividade de microciclo.

Diante disso, fica evidente que as atividades que contemplam essa etapa tem por objetivo o aperfeiçoamento de questões bem específicas e singulares, de acordo com cada pessoa.

Quais são os modelos de periodização?

Homem fazendo musculação na academia

Existem diversos modelos de periodização, contudo o mais usado é o clássico.

Porém, como muitos profissionais, é possível incorporar ao seu modelo traços de outros tipo de periodização para agregar mais resultados ao seu treino.

Por isso, nós da Epulari nos propomos a explicar os modelos de periodização mais conhecidos e usados por personal trainers.

Porém, é importante considerar a opinião de um profissional da área para que essas adaptações sejam feitas de maneira benéfica.

Clássico

É o mais usado por profissionais de educação física. Ele é constituído de três etapas conhecidas e descritas como preparatória, competitiva e de transição.

A fase preparatória é o momento de inserção no treino, a competitiva diz respeito ao aumento de carga nas atividade e intensidade, já a transitória é o período em que o atleta se recupera e dá início a recuperação da fadiga da fase anterior.

Modular

Esse modelo foi desenvolvido tendo como inspiração o clássico, porém aqui não há divisão em três etapas.

Contudo é possível evidenciar que ela é constituída por microciclos, em que o atleta trabalha o condicionamento físico transitando entre treinos mais gerais e outros mais específicos.

Blocos

Indo na contramão do modelo clássico, esse não é baseado em fases, mas sim, como o próprio nome já diz, em blocos.

Além disso, esse tipo de periodização não contempla somente treinos que trabalham capacidades gerais, mas também atribuições técnicas e táticas.

Ondulatório

É um dos mais usados para quem faz treino de musculação, pois esse tipo de periodização sempre trabalha alteração de peso que o atleta levanta.

Assim, é possível ver resultados realmente satisfatórios, pois esse modelo proporciona ver a diferença muito mais rapidamente.

Como elaborar um cronograma de periodização?

Personal treiner ao lado de homem na academia

cta inspire se

Existem dois pontos que precisam ser considerados quando nos propomos elaborar um cronograma de periodização.

O primeiro deles é que não há um modelo universal que serve para todas as pessoas, tendo em vista que o organismo trabalha de forma diferente no indivíduos, além de cada um ter um objetivo em específico.

O segundo aspecto tem a ver com conhecimento técnico.

Assim, para elaborar uma periodização que realmente traga resultados efetivos e não comprometa a sua saúde causando lesões, é importante consultar um profissional especializado, justamente por ele compreender com propriedade o que é melhor para cada pessoa!

Saiba bem quais são seus objetivos e tenha em mente que o processo segue um planejamento que pode levar um certo tempo.

Sendo assim, procure definir sua periodização com ajuda de profissionais que realmente entendam do assunto.

Agora que você já sabe o que é a periodização e como ela funciona, que tal procurar um personal trainer e solicitar uma avaliação para desenvolver o tipo certo para você?

Ah, continue por aqui com a gente! No blog da Epulari nós sempre disponibilizamos conteúdos muito instrutivos sobre o universo fitness e as melhores dicas de roupas para a prática esportiva!

Aproveite que você já está no “pique” e leia nosso texto sobre treino de pernas para homens! Separamos 5 atividades super importantes!

Siga nas redes sociais
  • Epulari no Youtube
  • Epulari no Instagram
Cadastre-se e receba novidades do blog
Buscar Post

Aceite os cookies e tenha uma melhor experiência em nosso site, consulte nossa Política de Privacidade.